terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Memória de São Tomás de Aquino - Sacerdote e Doutor da Igreja

"Ó Deus, que tornastes santo Tomás de Aquino um modelo admirável pela procura da santidade e amor à ciência sagrada, dai-nos compreender seus ensinamentos e seguir seus exemplos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo." Oração da Coleta

Doutor da Igreja, professor de teologia, filosofia e outras ciências nas principais universidades do mundo em seu tempo; frei caridoso, estudioso dos livros sagrados, sucessor na importância teórica de São Paulo e Santo Agostinho. Assim era Tomás d'Aquino, que não passou de um simples sacerdote. Muito se falou, se fala e se falará deste Santo, cuja obra perdura atualíssima ao longo dos séculos. São dezenas de escritos, poesias, cânticos e hinos até hoje lidos, recitados e cantados por cristãos de todo o mundo. 

Tomás nasceu em 1225, no castelo de Roccasecca, na Campânia, da família feudal italiana dos condes de Aquino. Possuía laços de sangue com as famílias reais da Itália, França, Sicília e Alemanha, esta ligada à casa de Aragão. Ingressou no mosteiro beneditino de Montecassino aos cinco anos de idade, dando início aos estudos que não pararia nunca mais. Depois, freqüentou a Universidade de Nápoles, mas, quando decidiu entrar para a Ordem de São Domingos encontrou forte resistência da família. Seus irmãos chegaram a trancá-lo num castelo por um ano, para tentar mantê-lo afastado dos conventos, mas sua mãe acabou por libertá-lo e, finalmente, Tomás pôde se entregar à religião. Tinha então dezoito anos. Não sendo por acaso a sua escolha pela Ordem de São Domingos, que trabalha para unir Ciência e Fé em favor da Humanidade. Este sempre foi seu objetivo maior. 

Foi para Colônia e Paris estudar com o grande Santo e doutor da Igreja, Alberto Magno. Por sua mansidão e silêncio foi apelidado de "boi mudo", por ser também, gordo, contemplativo e muito devoto. Depois se tornou conselheiro dos papas Urbano IV, Clemente IV e Gregório X, além do rei São Luiz da França. Também, lecionou em grandes universidades de Paris, Roma, Bologna e Nápoles e jamais se afastou da humildade de frei, da disciplina que cobrava tanto de si mesmo quanto dos outros e da caridade para com os pobres e doentes. 

Grande intelectual, vivia imerso nos estudos, chegando às vezes a perder a noção do tempo e do lugar onde estava. Sua norma de vida era: "oferecer aos outros os frutos da contemplação". Sábios e políticos tentaram muitas vezes homenageá-lo com títulos, honras e dignidades, mas Tomás sempre recusou. Escrevia e publicava obras importantíssimas, frutos de seus estudos solitários desfrutados na humildade de sua cela, aliás seu local preferido. Seus escritos são um dos maiores monumentos de filosofia e teologia católica.

Tomás D'Aquino morreu muito jovem, sem completar os quarenta e nove anos de idade, no mosteiro de Fossanova, a caminho do II Concílio de Lion, em 07 de março de 1274, para o qual fora convocado pelo papa Gregório X. Imediatamente colégios e universidades lhe prestaram as mais honrosas homenagens. Suas obras, a principal, mais estudada e conhecida, a "Summa Teológica", foram a causa de sua canonização, em 1323. Disse sobre ele, nessa ocasião, o papa João XXII: "Ele fez tantos milagres, quantas proposições teológicas escreveu". É padroeiro das escolas públicas, dos estudantes e professores. 

Pintura localizada na Catedral de Notre Dame (Paris)

No dia 28 de janeiro de 1567, o papa São Pio V lhe deu o título de "doutor da Igreja", e logo passou a ser chamado de "doutor angélico", pelos clérigos. Em toda a sua obra filosófica e teológica tem primazia à inteligência, estudo e oração; sendo ainda a base dos estudos na maioria dos Seminários. Para isso contou, mais recentemente, com o impulso dado pelo incentivo do papa Leão XIII, que fez reflorescer os estudos tomistas. 

A sua festa litúrgica é celebrada no dia 28 de janeiro ou no dia 07 de março. Seus restos mortais estão em Tolouse, na França, mas a relíquia de seu braço direito, com o qual escrevia, se encontra em Roma.



sábado, 25 de janeiro de 2014

Festa da conversão de São Paulo


"Ó Deus, que instruístes o mundo inteiro pela pregação do apóstolo são Paulo, dai-nos, ao celebrar hoje a sua conversão, caminhar para vós seguindo seus exemplos e ser, no mundo, testemunhas do Evangelho. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo." Oração da Coleta

O martírio de São Paulo é celebrado junto com o de São Pedro, em 29 de junho, mas sua conversão tem tanta importância para a história da Igreja que merece uma data à parte. Neste dia, no ano 1554, deu-se também a fundação da que seria a maior cidade do Brasil, São Paulo, que ganhou seu nome em homenagem a tão importante acontecimento. 

Saulo, seu nome original, nasceu no ano 10 na cidade de Tarso, na Cilícia, atual Turquia. À época era um pólo de desenvolvimento financeiro e comercial, um populoso centro de cultura e diversões mundanas, pouco comum nas províncias romanas do Oriente. Seu pai Eliasar era fariseu e judeu descendente da tribo de Benjamim, e, também, um homem forte, instruído, tecelão, comerciante e legionário do imperador Augusto. Pelo mérito de seus serviços recebeu o título de Cidadão Romano, que por tradição era legado aos filhos. Sua mãe uma dona de casa muito ocupada com a formação e educação do filho. 

Portanto, Saulo era um cidadão romano, fariseu de linhagem nobre, bem situado financeiramente, religioso, inteligente, estudioso e culto. Aos quinze anos foi para Jerusalém dar continuidade aos estudos de latim, grego e hebraico, na conhecida Escola de Gamaliel, onde recebia séria educação religiosa fundamentada na doutrina dos fariseus, pois seus pais o queriam um grande Rabi, no futuro. 

Parece que era mesmo esse o anseio daquele jovem baixo, magro, de nariz aquilino, feições morenas de olhos negros, vivos e expressivos. Saulo já nessa idade se destacava pela oratória fluente e cativante marcada pela voz forte e agradável, ganhando as atenções dos colegas e não passando despercebido ao exigente professor Gamaliel. 

Saulo era totalmente contrário ao cristianismo, combatia-o ferozmente, por isso tinha muitos adversários. Foi com ele que Estêvão travou acirrado debate no templo judeu, chamado Sinédrio. Ele tanto clamou contra Estevão que este acabou apedrejado e morto, iniciando-se então uma incansável perseguição aos cristãos, com Saulo à frente com total apoio dos sacerdotes do Sinédrio. 

Um dia, às portas da cidade de Damasco, uma luz, descrita nas Sagradas Escrituras como "mais forte e mais brilhante que a luz do Sol", desceu dos céus, assustando o cavalo e lançando ao chão Saulo , ao mesmo tempo em que ouviu a voz de Jesus pedindo para que parasse de persegui-Lo e aos seus e, ao contrário, se juntasse aos apóstolos que pregavam as revelações de Sua vinda à Terra. Os acompanhantes que também tudo ouviram, mas não viram quem falava, quando a luz desapareceu ajudaram Saulo a levantar pois não conseguia mais enxergar. Saulo foi levado pela mão até a cidade de Damasco, onde recebeu outra "visita" de Jesus que lhe disse que nessa cidade deveria ficar alguns dias pois receberia uma revelação importante. A experiência o transformou profundamente e ele permaneceu em Damasco por três dias sem enxergar, e à seu pedido também sem comer e sem beber. 

Depois Saulo teve uma visão com Ananias, um velho e respeitado cristão da cidade, na qual ele o curava. Enquanto no mesmo instante Ananias tinha a mesma visão em sua casa. Compreendendo sua missão, o velho cristão foi ao seu encontro colocando as mãos sobre sua cabeça fez Saulo voltar a enxergar, curando-o. A conversão se deu no mesmo instante pois ele pediu para ser Batizado por Ananias. De Damasco saiu a pregar a palavra de Deus, já com o nome de Paulo, como lhe ordenara Jesus, tornando-se Seu grande apóstolo. 

Sua conversão chamou a atenção de vários círculos de cidadãos importantes e Paulo passou a viajar pelo mundo, evangelizando e realizando centenas de conversões. Perseguido incansavelmente, foi preso várias vezes e sofreu muito, sendo martirizado no ano 67, em Roma. Suas relíquias se encontram na Basílica de São Paulo Fora dos Muros, na Itália, festejada no dia de sua consagração em 18 de novembro. 

O Senhor fez de Paulo seu grande apóstolo, o apóstolo dos gentios, isto é, o evangelizador dos pagãos. Ele escreveu 14 cartas, expondo a mensagem de Jesus, que se transformaram numa verdadeira "Teologia do Novo Testamento". Também é o patrono das Congregações Paulinas que continuam a sua obra de apóstolo, levando a mensagem do Cristianismo a todas as partes do mundo, através dos meios de comunicação.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Memória de São Francisco de Sales - Bispo e Doutor da Igreja


"Ó Deus, para a salvação da humanidade, quisestes que são Francisco de Sales se fizesse tudo para todos; concedei que, a seu exemplo, manifestemos sempre a mansidão do vosso amor no serviço a nossos irmãos. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo." Oração da Coleta

Hoje a Santa Igreja celebra a memória de São Francisco de Sales, bispo e doutor da Igreja. Francisco de Sales nasceu no castelo da sua família, os barões de Boisy, em Thorens (Saboia) em 1567, primogênito de treze irmãos, foi educado no Colégio de Clermont, dirigido pelos jesuítas, em Paris, estudou em Annecy e na Universidade de Pádua, na Itália, onde recebeu o doutoramento em Direito Canônico com 24 anos. Recusou uma brilhante carreira e resolveu estudar para ser sacerdote apesar da oposição da família. Foi ordenado em 1593, tornando-se reitor em Genebra, Suíça. Após, foi para Chablais, cantão suíço na região da Sabóia, onde foi pároco, e onde trouxe 8.000 calvinistas de volta à Igreja. Ali escreveu diversos textos em defesa da fé, que foram publicados com o título "'Controvérsias e Defesa do Estandarde da Santa Cruz"

Em 1599 Francisco foi indicado como bispo coadjutor em Genebra, tendo sucedido como bispo em 1602. Sua diocese tornou-se conhecida pela organização e pela formação do seu clero e leigos. Isto era uma grande realização diante da Igreja da época. fundou várias escolas e estabilizou a Igreja na região.

Era famoso diretor espiritual e pela sabedoria dos seus escritos. Ele e Santa Joana Francisca de Chantal, de quem foi diretor espiritual, criaram a Ordem da Visitação, uma Ordem religiosa contemplativa. Foi também diretor espiritual de São Vicente de Paulo. Tornou-se uma figura líder da Reforma Católica também chamada de "Contra-reforma" e ficou famoso pela sua sabedoria e ensinamentos.

Em 1609, seus escritos (cartas, pregações) foram reunidos e publicados com o título "'Introdução à vida devota" ou "Filotéia", que é a sua obra mais importante e editada até hoje. Outra obra que também é ainda editada é o "Tratado do Amor de Deus", fruto de sua oração e trabalho. Estes dois livros são considerados clássicos espirituais. Além destes livros, a coletânea de cartas, pregações e palestras alcança 50 volumes. A popularidade e o valor destes escritos fez com que fosse considerado padroeiro dos escritores católicos.

Faleceu em Lyon em 1622. Os seus restos mortais se encontram na Igreja da Visitação em Annecy.

Foi beatificado no ano em que faleceu e foi a primeira beatificação a ser formalizada na Basílica de São Pedro. Foi canonizado em 1655 pelo Papa Alexandre VII e em 1867 foi declarado Doutor da Igreja pelo Papa Pio IX. Foi declarado em 1923, pelo Papa Pio XI, patrono da imprensa católica. O seu dia é celebrado em 24 de janeiro.

Segundo o Papa Bento XVI, Francisco de Sales procurou criar uma forma de piedade acessível aos não piedosos. Neste ponto teria antecipado em parte a espiritualidade de Teresa de Lisieux, a do "pequeno caminho", a de uma vida voltada para Cristo com simplicidade, sem buscar coisas grandes, com paciência e sem heroísmos.

Dizia Francisco: "Um bispo não deve nem pode viver como um cartuxo; os casados, como os capuchinhos; os artesãos, como os religiosos contemplativos, que passam metade do dia e metade da noite em oração. Seria uma piedade tola e ridícula. Cada um segundo a sua espécie. Deus deseja todos os frutos. A verdadeira piedade não destrói, mas enobrece e embeleza."

Clique aqui para ler a catequese do Papa Bento XVI sobre São Francisco de Sales, proferida no dia 02 de março de 2011.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Dom Jean–Pierre Kutwa, arcebispo de Abidjão, Costa do Marfim


Nascido 22 de Dezembro de 1945 em Blockhauss (Abidjan) em Costa do Marfim. Estudou no Seminário Menor em Bingerville, e mais tarde, estudou teologia em Anyama. Também estudou no Instituto Católico de África Ocidental (ICAO), onde obteve o Mestrado em teologia bíblica e na Pontifícia Universidade Urbaniana, em Roma, onde ele obteve um doutorado em teologia bíblica.

Foi ordenado padre em 11 de julho de 1971, por Bernard Yago, arcebispo de Abidjan. Incardinado na Arquidiocese de Abidjan, foi realizar mais estudos na África Ocidental e em Roma, entre 1971 e 1977. Vice-pastor e pastor em Abidjan, 1977-1987; foi pastor da catedral de "São Paulo du Plateau", entre 1987 e 1995. Em 1996, ele era pastor da paróquia de "Notre Dame" de Treichville e assistente nacional do Estudante da Juventude Católica.

Eleito arcebispo de Gagnoa em 15 de maio de 2001, foi consagrado em 16 de setembro de 2001, no estádio do Biaka Boda, pelo cardeal Bernard Agré, arcebispo de Abidjan, assistido por Laurent Akran Mandjo, bispo de Yopougon, e por Barthélémy Djabla, bispo de San-Pedro-en-Côte-d`Ivoire. Foi transferido para a sé metropolitana de Abidjan em 2 de maio de 2006. Recebeu o pálio do Papa Bento XVI em 29 de junho de 2006 na Basílica de São Pedro.

Seu nome foi divulgado em 12 de janeiro de 2014 como participante do Consistório Ordinário Público de 2014 para criação de novos cardeais.

Fonte: Wikipedia

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Dom Gérald Lacroix, arcebispo de Québec, Canadá



Nasceu em 1957 em Saint-Hilaire-de-Dorset na Arquidiocese de Quebec, e completou o ensino secundário e superior noTrinity da High School , em Manchester, New Hampshire , e de Saint Anselm College , na cidade vizinha de Goffstown . Em seguida, ele estudou durante sua formação teológica na Universidade de Laval , obtendo o bacharelado em teologia . Ele continuou com um mestrado em teologia pastoral . Em 1975 ele foi aceito no X Pio Instituto Secular e os votos perpétuos em 1982.

Em 1982 tornou-se Secretário-Geral do Instituto e desde 1985 é Diretor do Conselho Geral. De 1985 a 1987, foi nomeado gerente geral da formação cristã do Instituto e centro espiritual. Foi ordenado sacerdote no dia 08 de outubro de 1988 pelo Arcebispo Maurice Couture , RSV, na Paróquia de Notre-Dame-de-la-Recouvrance.

De 1990 a 2000 ele trabalhou na Colômbia , onde abriu novas casas do Instituto. De 2001 a 2004 foi Diretor Geral do Instituto, e reeleito por cinco anos a partir de 2005 e 2010.

Ele foi nomeado Bispo Titular de Ilta e Bispo Auxiliar de Quebec em 7 de abril de 2009 e recebeu a ordenação episcopal em 24 de maio com o cardeal Marc Ouellet como consecrator diretor, os principais co-consecrators sendo arcebispo Maurice Couture, RSV e Bispo Gilles Lemay.

Em 22 de fevereiro de 2011 foi nomeado Bispo Lacroix arcebispo de Quebec e Primaz do Canadá, substituindo o Cardeal Ouellet, que tinha sido nomeado Prefeito da Congregação para os Bispos , em 30 de junho de 2010. Durante a sede vacante Bispo Lacroix foi eleito administrador diocesano pelo Colégio dos Consultores. Atualmente, é um dos co-presidentes da Comissão de Vida e Família da Conferência dos Bispos Católicos do Canadá. Após a sua nomeação, Lacroix disse que iria continuar a obra do Cardeal Ouellet e "re-evangelizar" da província. Lacroix notou que ele favorece uma abordagem baseada em discussão. "Eu vou ser diferente Uma coisa é certa:.. Vou pregar o evangelho Se as pessoas esperam algo mais, eles vão se decepcionar", disse ele. 
Arcebispo Lacroix recebeu um doutorado honorário em Divindade de São Anselm College em exercícios de começo 118 do colégio, realizada em 21 de maio de 2011. Ele também foi o orador início.

Ele recebeu o pálio do Papa Bento no dia 29 de junho de 2011, a Festa de São Pedro e Paulo em Roma, juntamente com todos os outros arcebispos metropolitanos nomeados desde 2010. Em janeiro de 2014, foi anunciado que ele será elevado ao cardinalato no próximo consistório em 22 de fevereiro de 2014.

Fonte: Wikipedia

domingo, 19 de janeiro de 2014

Dom Leopoldo Solorzano, arcebispo de Manágua, Nicarágua


Dom Leopoldo Brenes Solórzano Joseph nasceu na cidade de Ticuantepe, Departamento de Manágua , em 07 março de 1949 .

Estudou no Seminário Nacional de Manágua (filosofia e teologia) e no Seminário Conciliar do México (teologia). Depois, foi para aPontifícia Universidade Gregoriana, em Roma e para a Pontifícia Universidade Lateranense (licenciatura em teologia dogmática).

Foi ordenado padre em 16 de agosto de 1974 em Manágua, por Miguel Obando Bravo, S.D.B., arcebispo de Manágua. Foi pároco de Tisma, departamento de Manágua, em Sán Miguel, e em Santa Gema, Las Brisas. Depois foi para a paróquia de La Asunción, Manágua, e depois, das freguesias de São Pio X, Espírito Santo e Santa Rosa, também em Manágua. Foi o vigário para a Pastoral da Arquidiocese de Manágua. Depois, vigário episcopal para as vocações e ministérios.

Foi eleito bispo-titular de Maturba e bispo-auxiliar nomeado de Manágua em 13 de fevereiro de 1988. Foi consagrado em 18 de março de 1988, na catedral metropolitana de Manágua, pelo agora cardeal Miguel Obando Bravo, S.D.B., arcebispo de Manágua, assistido por Paolo Giglio, arcebispo-titular de Tindari, núncio apostólico na Nicarágua, e por Arturo Rivera Damas, S.D.B., arcebispo de San Salvador.1 Foi transferido para a sé de Matagalpa em 2 de novembro de 1991. Promovido à Sé metropolitana de Manágua em 1 de abril de 2005, recebeu o pálio do Papa Bento XVI em 29 de junho de 2005, na Basílica de São Pedro.

Seu nome foi divulgado em 12 de janeiro de 2014 como participante do Consistório Ordinário Público de 2014 para criação de novos cardeais.

Fonte: Wikipedia

sábado, 18 de janeiro de 2014

Dom Vincent Nichols, arcebispo de Westminster, Inglaterra


Vincent Nichols nasceu em Crosby, Lancashire (actualmente Merseyside), filho de Henry Joseph e Mary Nichols, ambos professores. Enquanto criança, quis ser condutor de veículos pesados mas o chamamento para o sacerdócio enquanto adolescente falou mais alto.

Frequentou o St. Mary's College em Crosby entre 1956 e 1963 e posteriormente seguiu para o Venerable English College em Roma. Foi ordenado presbítero da Arquidiocese de Liverpool a 21 de Dezembro de 1969. Licenciou-se em Teologia Sagrada na Pontifícia Universidade Gregoriana em 1970. Ao regressar a Inglaterra, estudou na Universidade de Manchester onde obteve o mestrado em Teologia, em 1971, especializando-se na vida de St. John Fisher. Obteve o diploma de Master's in Education na Loyola University Chicago em 1974.

Entre 1984 e 1993 ocupou o cargo de Secretário-geral da Conferência Episcopal de Inglaterra e do País de Gales.

Foi nomeado bispo-auxiliar de Westminster e bispo titular de Othona a 5 de Novembro de 1991 pelo Papa João Paulo II. Foi ordenado a 24 de Janeiro de 1992 pelo Cardeal Basil Hume OSB, arcebispo Derek Worlock e bispo Alan Clark, na Catedral de Westminster. À data, com apenas 46 anos tornou-se no mais jovem bispo do Reino Unido. Escolheu para seu lema episcopal: "Fortis ut Mors Dilectio" (o Amor é tão forte como a Morte) do Livro dos Cânticos 8,6.

Foi nomeado arcebispo de Birmingham a 15 de Fevereiro de 2000 sucedendo a Maurice Noël Léon Couve de Murville, e tomou posse a 29 de Março.

A 3 de Abril de 2009, foi nomeado por Bento XVI, Arcebispo de Westminster, com entrada solene a 21 de Maio de 2009. Foi veiculado na impressa que a escolha foi feita por Bento XVI depois da Congregação para os Bispos ter falhado no alcance de um consenso. Sucedeu assim ao Cardeal Cormac Murphy-O'Connor, que já tinha pedido a sua resignação à Santa Sé por ter atingido o limite de idade previsto no Código de Direito Canônico.

Fonte: Wikipedia

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Dom Beniamino Stella, Prefeito da Congregação para o Clero


Nascido na cidade italiana de Pieve di Soligo na província de Treviso em 18 agosto do ano 1941 . Anos mais tarde, em 1960 , mudou-se para a cidade de Roma , onde ele entrou para o Seminário Pontifical Romano Maggiore e ele combinou com seus estudos de graduação na Faculdade de Teologia e Filosofia na Pontifícia Universidade Lateranense e recebeu seu doutorado emdireito canônico. Em 19 março de 1966 , foi ordenado sacerdote pelo então bispo de Vittorio Veneto Bispo Albino Luciani (mais tarde, o Papa João Paulo I). Depois da ordenação, ele começou o seu ministério sacerdotal na Pontifícia Academia Eclesiástica.

A partir de 1970 , ele começou sua carreira diplomática no serviço diplomático da Santa Sé , onde foi designado para trabalhar no escritório da Nunciaturas Apostólicas da capital dominicana de Santo Domingo , em Zaire (hoje República Democrática do Congo ) e malte . Então Pro-Núncio foi o Africano República Central e, em seguida, Delegado Apostólico para Chad .

Em 21 de agosto de 1987 , o Papa João Paulo II , nomeou-o Arcebispo titular da diocese titular argelino de Midila. Ele recebeu a consagração episcopal em 05 de setembro do mesmo ano em Basílica de São Pedro no Vaticano , pelas mãos do Papa João Paulo II e tendo como co-consangrantes o diplomata do Vaticano (mais tarde cardeal) Eduardo Martinez Somalo e o (então bispo de Angers ), Dom Jean Pierre Marie Orchampt.

Também em 7 de Novembro de 1987, foi nomeado Núncio Apostólico do Zaire (hoje República Democrática do Congo), a 15 de dezembro de 1992 Núncio Apostólico de Cuba até11 de fevereiro de 1999 , que tornou-se Núncio Apostólico na Colômbia .

Tempo depois, em 13 outubro do ano 2007 , o Papa Bento XVI nomeou-o presidente da Pontifícia Academia Eclesiástica .


Será criado cardeal pelo Papa Francisco ao longo do próximo Consistório de 22 de fevereiro de 2014 .

Fonte: Wikipedia

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

D. Gerhard Ludwig Muller, Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé


Nasceu em Finthen , um bairro de Mainz . Depois de se formar na Willigis Episcopal High School, em Mainz, estudou filosofia e teologia em Mainz, Munique e Freiburg . Em 1977, ele recebeu o Doutor em Divindade sob Karl Lehmann para sua tese sobre o teólogo protestante Dietrich Bonhoeffer .

Ele foi ordenado sacerdote para a diocese de Mainz em 11 de fevereiro de 1978, logo após seu aniversário de 30 anos, pelo Cardeal Hermann Volk . Depois de sua ordenação presbiteral, trabalhou como capelão em três paróquias.

Em 1986, o padre Müller recebeu uma chamada a tornar-se na cadeira em teologia dogmática na Universidade Ludwig Maximilian de Munique , onde ainda é professor honorário. 

O Papa João Paulo II em 01 de outubro de 2002 nomeou-o Bispo de Regensburg . Foi ordenado e consagrado como bispo em 24 de novembro de 2002, com o cardeal Friedrich Wetter servindo como sagrante principal. Entre as principais co-sagrantes o Cardeal Karl Lehmann, bispo Vinzenz Guggenberger , e Bispo Emérito de Regensburg Manfred Müller. Para o seu lema episcopal, Müller escolheu "Dominus Iesus" (Jesus é o Senhor, Romanos 10:9).

Em 20 de dezembro de 2007, o então bispo Müller foi reconduzido pelo Papa Bento XVI por mais cinco anos como membro da Congregação para a Doutrina da Fé. Em 17 de janeiro de 2009, ele também foi nomeado para servir como membro do Conselho Pontifício para a Cultura . Em 12 junho de 2012 o bispo Müller foi nomeado membro da Congregação para a Educação Católicapara um mandato renovável de cinco anos. No mesmo dia, ele também foi nomeado membro do Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade dos Cristãos .

Na Conferência Episcopal Alemã, Dom Müller foi Presidente da Comissão Ecumênica, Vice-Presidente da Comissão e membro da Fé Igreja Mundial da Comissão. Ele também foi vice-presidente da Associação de Igrejas Cristãs na Alemanha e primeiro presidente da Sociedade para a Promoção da Eastern Institute Igreja em Regensburg.

Como amigo pessoal do Papa Bento XVI, ele foi encarregado de preparar a publicação da "Opera Omnia":. Uma série de livros que irá recolher, em uma única edição, todos os escritos de Bento XVI o próprio Müller foi escrito mais de 400 obras sobre teologia dogmática, o ecumenismo, a revelação, a hermenêutica, o sacerdócio eo diaconato.

Müller também foi aluno de Gustavo Gutiérrez , o "pai" do latino-americano a teologia da libertação , com quem tem uma longa e estreita amizade.

Em 02 de julho de 2012 foi nomeado bispo Müller prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé pelo Papa Bento XVI. Ao mesmo tempo, foi nomeado Arcebispo ad personam .Como resultado de seu novo papel é também seu presidente ex officio da Pontifícia Comissão Bíblica , a Comissão Teológica Internacional , ea Comissão Pontifícia Ecclesia Dei . Em janeiro de 2014, foi anunciado que Müller será elevado ao cardinalato no próximo consistório em 22 de fevereiro de 2014.

Fonte: Wikipedia


quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

D. Lorenzo Baldisseri, secretário geral do Sínodo dos Bispos



Dom Lorenzo foi ordenado padre no dia 29 de junho de 1963, em Pisa, pelas mãos de Dom Ugo Camozzo, arcebispo de Pisa.

No período de 1970 a 1973 faz sua formação jurídica e diplomática na Pontifícia Universidade Lateranense, na Universidade de Perugia e na Pontifícia Academia Eclesiástica. Iniciou sua atuação no Serviço Diplomático da Santa Sé em 1973, na Guatemala, com o núncio Dom Emanuele Gerada. Trabalhou nas nunciaturas apostólicas da Guatemala, El Salvador e Japão.

No Brasil esteve no período de 1980 a 1982, com o núncio Dom Carmine Rocco, depois foi para o Paraguai, França, Zimbabue e Moçambique. Em janeiro de 1991 é encarregado de uma missão especial no Haiti. No dia 6 de janeiro de 1992 é nomeado Núncio Apostólico no Haiti.

O Papa João Paulo II o nomeou arcebispo titular de Diocletiana, no dia 15 de janeiro de 1992. Dom Lorenzo recebeu a ordenação episcopal no dia 7 de março de 1992, em Pisa, das mãos de Dom Angelo Cardeal Sodano, Secretário de Estado da Santa Sé, Dom Justin Francis Cardeal Rigali, secretário da Sagrada Congregação para os Bispos, e Dom Alessandro Plotti, Arcebispo de Pisa.

Dom Baldisseri foi núncio apostólico no Haiti (1992 – 1995), no Paraguai (1995 – 1999), na Índia e Nepal (1999 – 2002). Foi nomeado núncio no Brasil no dia 12 de novembro de 2002, sucedendo a Dom Alfio Rapisarda. Em dezembro de 2008 recebeu das mãos do governador Aécio Neves, no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte a comenda da "Medalha da Inconfidência", condecoração mais elevada concedida pelo governo do Estado de Minas Gerais.

No dia 11 de janeiro de 2012 o Papa Bento XVI o nomeou para ser secretário da Congregação para os Bispos no Vaticano II .

Atuando como Secretário do Colégio dos Cardeais, secretariou o Conclave que elegeu o Papa Francisco, este por sua vez retomou a tradição de criar Cardeal o secretário dos trabalhos imediatamente após a aceitação da eleição.

Fonte: Wikipedia

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

D. Pietro Parolin, secretário de Estado


Nasceu em Schiavon, na província e na diocese de Vicenza (Itália), no dia 17 de janeiro de 1955. Sua fé em Jesus o absorveu desde a sua primeira infância no entorno da “civilização paroquial” na qual viveu imerso, a do Vêneto branco de coração magnânimo e trabalhador. Seu pai, católico “de missa diária”, ocupava-se de uma loja de ferramentas e depois começou a vender veículos agrícolas. Sua mãe foi professora de educação primária.

Quando Pietro tinha 10 anos, a família Parolin foi tocada pela dor: o pai foi atropelado por um automóvel na estrada entre Bassano e Vicenza e morre. A partir de então, os três filhos (Pietro, sua irmã e seu irmãozinho, que tinha oito meses quando ocorreu a desgraça) foram testemunhas dos pequenos gestos heróicos e cotidianos de sua mãe e professora, que se empenhava para que não lhes faltasse nada.

Pietro foi coroinha na paróquia. O então pároco, o padre Augusto Fornasa (que faleceu em Schiavon na década de 1980), acolheu e cultivou sua vocação ao sacerdócio em um ambiente marcado pela memória de grandes figuras de pastores “sociais”, como Giuseppe Arena ou Elia Dalla Costa, que se converteu no arcebispo de Florença entre 1931 e 1961.

Em 1969, aos 14 anos, Pietro entrou no seminário de Vicenza. Depois de terminar os estudos superiores, prosseguiu com o aprendizado da filosofia e da teologia. As inquietudes fecundas e aquelas mais corrosivas do pós-Concílio também agitavam a vida nos seminários. Pietro se manteve afastado das turbulências deste período. Apreciava a linha pastoral do bispo Arnoldo Onisto, sua capacidade de ouvir as pessoas, de meditar e de atender aos problemas dos operários.

No seminário, os superiores se deram conta de que Pietro era um estudante muito bom. Depois da sua ordenação sacerdotal (recebida em 1980 pelas mãos do bispo Onisto) e após dois anos como vigário na Paróquia da Santíssima Trindade de Schio, foi enviado para estudar direito canônico na Pontifícia Universidade Gregoriana, com a ideia de ser enviado depois ao tribunal diocesano e ao setor da pastoral familiar.

Mas, em Roma (Pietro morava no Colégio Teutônico da Via della Pace) alguém solicitou ao bispo para que colocasse esse jovem sacerdote, discreto e trabalhador, à disposição da Santa Sé. Ele, como sempre, aceitava ir para onde o mandassem. Com os sistemas de eleição “anônimos” que funcionaram durante um tempo nos palácios vaticanos, acabou quase por casualidade na órbita do serviço diplomático vaticano, sem nem sequer saber quem foi seu primeiro “talent scout”.

No verão de 1983, entrou na Pontifícia Academia Eclesiástica. Em 1968, obteve a licenciatura em direito canônico com uma tese sobre o Sínodo dos Bispos. Depois partiu para a que seria a sua primeira missão: três anos naNunciatura da Nigéria, aos quais se seguiriam outros três (de 1989 a 1992) na Nunciatura do México. Na Nigéria, envolveu-se nas atividades pastorais das comunidades locais e conheceu pessoalmente os problemas da relação entre cristãos e muçulmanos. No México, ao contrário, ofereceu sua contribuição para a fase final do longo trabalho que o núncio Girolamo Prigione havia posto em marcha, que, justamente em 1992, culminaria com o reconhecimento jurídico da Igreja Católica e com o estabelecimento de relações diplomáticas entre a Santa Sé e o país mexicano. Durante essas delicadas negociações diplomáticas havia se diluído o caráter laico e anticlerical que caracterizava o país desde a sua definição constitucional.

Em 31 de agosto de 2013, o Papa Francisco o nomeou para substituir o cardeal Tarcisio Bertone como Secretário de Estado do Vaticano.

domingo, 12 de janeiro de 2014

Lista dos cardeais nomeados pelo Papa Francisco - Consistório em 22 de fevereiro

Após os Angelus da Festa do Batismo do Senhor, o Santo Padre o Papa Francisco tornou pública a nomeação de 19 novos membros para o Sacro Colégio, o Consistório público para a criação dos referidos cardeais será dia 22 de fevereiro, festa da Cátedra de Pedro. Abaixo os nomes: 

A lista dos cardeais nomeados hoje pelo Papa Francisco

Com menos 80 anos, portanto, eleitores num conclave:



Dom Pietro Parolin, italiano, Secretário de Estado


Dom Lorenzo Bardisseri, italiano, Secretário Geral do Sínodo dos Bispos


Dom Gerhard Ludwig Muller, alemão, arcebispo emérito de Regensburg, Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé


Dom Beniamino Stella, italiano, Prefeito da Congregação para o Clero


Dom Vincent Nichols, arcebispo de Westminster, Inglaterra


Dom Leopoldo Solorzano, arcebispo de Manágua, Nicarágua


Dom Gérald Lacroix, arcebispo de Québec, Canadá


Dom Jean–Pierre Kutwa, arcebispo de Abidjão, Costa do Marfim


Dom Orani Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro, Brasil


Dom Gualtiero Bassetti, arcebispo de Perugia, Itália


Dom Mario Aurelio Poli, arcebispo de Buenos Aires, Argentina


Dom Andrew Yeom Soo Jung, arcebispo de Seul, Coreia


Dom Ricardo Andrello, arcebispo de Santiago do Chile


Dom Philippe Ouédraogo, arcebispo de Ouagadougou, Burkina Faso


Dom Orlando Quevedo, arcebispo de Cotabato, Filipinas


Dom Chibly Langlois, bispo de Les Cayes, Haiti

E os não-eleitores, por serviços prestados:


Dom Loris Capovilla, de 98 anos, Prelado emérito de Loreto, que foi secretário pessoal do Papa João XXIII

Dom Fernando Sebastian Aguillar, arcebispo emérito de Pamplona, Espanha


Dom Kelvin Felix, arcebispo emérito de Castries, Jamaica.

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Josefinos de Murialdo


CONGREGAÇÃO DE SÃO JOSÉ - Josefinos de Murialdo

Foi fundada por São Leonardo Murialdo no dia 19 de março de 1873, em Turim na Itália. Chamam-se “Josefinos’, porque a Família de Nazaré, em especial São José, é o modelo onde a congregação foi buscar suas inspirações originais. Josefinos de Murialdo porque o fundador foi São Leonardo Murialdo.

Seu empenho apostólico se endereça preferencialmente à educação e promoção de crianças, adolescentes e jovens pobres, órfãos e abandonados, diremos hoje, em situação de risco pessoal e social, sendo para eles amigos, irmãos e pais.

Sua atuação se faz em obras sociais, paróquias, centros educativos, centros de formação profissional, casas-famílias (abrigos), oratórios, escolas. Voltam-se, sobretudo, para os bairros populares, periferias de centros urbanos, fazendo de suas obras e paróquias centros de irradiação e animação da promoção humana, social e cristã.

Atualmente a congregação está presente: Na Europa (Itália, Espanha, Albânia, Romênia); na Ásia (Índia); na África (Guiné Bissau, Serra Leoa, Gana); na América (Estados Unidos, México, Equador, Colômbia, Argentina, Chile e Brasil)

Josefinos no Brasil

No Brasil os Josefinos de Murialdo chegaram em 05 de janeiro de 1915, procedente da Itália, aportando na Estação de Quinta, Rio Grande, RS; depois Jaguarão, RS, mais tarde em Pelotas e por fim, em Ana Rech, Caxias do Sul.

Os sacerdotes Pe. Oreste Trombem e Pe. Giuseppe Longo foram os dois primeiros josefinos que apostaram em terras brasileiras em 1915. Em março do mesmo ano chegaram também o Pe. Umberto Pagliari e o Ir. Ermenegildo Guerrini.

Antes de ser tornar província, a Congregação no Brasil viveu diversas etapas:

Primeira: a presença dos Josefinos no Brasil foi institucionalizada inicialmente como Missão, de 1915 até 1935, com sede em Jaguarão; 

Segunda: de 1935 a 1937, vice-província do Brasil, com sede no Brasil, abrangendo também a Argentina;

Terceira: de 1938 a 1946, a província da América Latina, com sede em Buenos Aires.

A instituição da Província Brasileira do Imaculado Coração de Maria ocorreu no dia 26 de outubro de 1946, com sede em Caxias do Sul, RS.

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Padre Irineu Roman nomeado bispo auxiliar de Belém


HISTÓRICO DO MONS. IRINEU ROMAN

1958 – Nasceu em Vista Alegre do Prata-RS: 10/08/1958, no Hospital Municipal de Guaporé – RS. Filho de Marcelino Roman e Idolvina Biasotto Roman. Recebeu o Batismo, 1ª Eucaristia e Crisma na Paróquia São José, em Vista Alegre do Prata – RS – Frequentou a Escola de Ensino Fundamental e exerceu o cargo de Agricultor.

1973 a 1975 – Ensino Fundamental no Seminário Josefino – Fazenda Sousa – Caxias do Sul – RS

1976 a 1978 – Seminário Murialdo - 2º Grau – Araranguá – SC

1978 – Postulado – Araranguá - SC

1979 – Noviciado – Porto Alegre – RS

1980 – Primeiros Votos Religiosos em Porto Alegre - RS

1980 - 1º Ano de Filosofia – Seminário Maior de Viamão – RS

1981 – Residência na Comunidade Religiosa de Ana Rech – RS. Exerceu o cargo de acompanhamento aos jovens nos pátios e grupos de jovens, além dos estudos filosóficos

1981 a 1983 – Conclusão da Licenciatura Plena em Filosofia pela Universidade de Caxias do Sul – UCS. Curso reconhecido pelo MEC.

1982 a 1983 – Estágio (Magistério) na Comunidade do Seminário Josefino de Fazenda Sousa – RS – Neste período exerceu o cargo de Professor e Assistente dos Seminaristas

1984 a 1986 – Teologia no Instituto Teológico do Norte do Paraná - Londrina – PR

1987 a 1989 – Curso de Licenciatura Plena em Teologia na PUC – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

1987 a 1989 – Membro da Equipe Executiva do Instituto de Pastoral da Juventude – IPJ em Porto Alegre – RS.

1988 – Votos Perpétuos na Congregação de São José – Josefinos de Murialdo

1989 – Ordenação Diaconal na Paróquia São José de Murialdo, em Porto Alegre – RS – Bispo Ordenante: D. Tadeu

1990 – Ordenação Presbiteral na Paróquia São José, em Vista Alegre do Prata – RS – Bispo Ordenante: D. Paulo Moreto (Bispo da Diocese de Caxias do Sul - RS

1990 a 1991 – Seminário Menor em Fazendo Sousa – Caxias do Sul – RS – Exerceu o cargo de Professor, Ecônomo, Assistente dos Seminaristas e Vigário Paroquial

1992 a 1994 (agosto) – Seminário de 2º Grau em Ana Rech – Caxias do Sul – RS – Exerceu o cargo de Assistente dos Seminaristas, Professor no Colégio Murialdo e Vigário Paroquial

1994 a 1998 – Vigário Paroquial na Paróquia Santa Rita de Cássia – Planaltina – DF

1999 – Curso de Missiologia (março a junho), no Centro Missionário José Allamano, em São Paulo – SP

1999 – Paróquia Santa Edwiges (chegada em Belém em 15 de julho de 1999)

1999 – Pároco da Paróquia Santa Edwiges (Posse dia 17 de outubro de 1999 com o Arcebispo D. Vicente Joaquim Zico) – Arquidiocese de Belém – PA

2000 a 2012 – Pároco da Paróquia Santa Edwiges em Belém – Pará. Neste período, Pe. Irineu exerceu o cargo de Vice – Diretor, Ecônomo e Diretor da Comunidade Religiosa dos Josefinos de Murialdo em Belém. Na Arquidiocese de Belém exerce até hoje o cargo de membro do Conselho Presbiteral e Vigário Episcopal da Região São João Batista.

08/01/2014 - Nomeado bispo titular de Sertei e Auxiliar de Belém do Pará.

CERTIFICADOS E DIPLOMAS

1979 – Curso de Iniciação à Vida Religiosa – Porto Alegre – RS

1980 – Curso de Extensão Universitária de Teologia sobre Terra, Migração, Cidade e Pastoral- PUC-RS

1980 a 1990 – Certificados dos Retiros: ESCOLA EM BUSCA DO SER – Caxias do Sul – RS

1981 –Seminário de Extensão Universitária sobre Parapsicologia – Caxias do Sul – RS

1982 – Curso de Parapsicologia – Caxias do Sul – RS

1983 – Curso de Extensão Universitária sobre “Parapsicologia e Religião” – São Paulo – SP

1985 – Diploma de “LICENCIADO EM FILOSOFIA”, pela Universidade de Caxias do Sul – RS

1986 – Semana Teológica – Londrina – PR

1986 – II Seminário Josefino de Menor – Caxias do Sul – RS

1986 a 1987 – Curso de Assessores de Jovens (CAJO) – Porto Alegre – RS

1987 – Participação do Cristão no Projeto Político Popular – PUC – RS

1987 – V Mês Murialdino – Caxias do Sul – RS

1989 – V Congresso Nacional sobre “Sistema Preventivo de Dom Bosco” – Porto Alegre – RS

1990 – “Ciclo de Debates” – Criança – Prioridade Absoluta – Caxias do Sul – RS

1990 – Diploma de “LICENCIADO EM TEOLOGIA” - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – Porto Alegre – RS

1993 – XV Congresso de Apamemur – Caxias do Sul – RS

1996 – Curso de Treinamento em Prevenção ao uso indevido de Drogas – Brasília – DF

1997 – VI Seminário Murialdino do Menor – Caxias do Sul – RS

1999 – Curso de MISSIOLOGIA – São Paulo – SP

Mons. Irineu Roman na procissão em honra a Santa Edwiges, padroeira da paróquia em que foi pároco.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...